Good Vibes Para o Ano que Inicia - Casa Estilos

Good Vibes Para o Ano que Inicia

09/01/2017

Comece 2017 tomando nota: Estar atento as cores que você usa em si e nos ambientes não é superstição! As cores interferem no nosso estado de espírito, no nosso desempenho em produzir e comunicam sensações térmicas aos nossos olhos, podendo acolher ou repelir as pessoas dos espaços. Exagerar no monocromático, por exemplo, e em tonalidades “do mesmo lado da roda”, pode provocar sensações negativas ou criar um bloqueio criativo, para os profissionais que necessitam do estimulo para criar.

As possibilidades para composição de cores nos ambientes são realmente inúmeras. As prediletas – que citaremos brevemente e outras que estenderemos um pouco à explicar – são as de ambientes monocromáticos, que podem ficar cansativos a longo prazo; os ambientes em tons pastéis e amadeirados, a predominância na utilização das cores fria ou das cores quentes; ambientes com tons neutros e, por fim, a escolha de compor o espaço com cores complementares, criando equilíbrio para os estímulos.

Confira a seguir algumas noções básicas sobre os efeitos que algumas cores podem provocar no seu dia a dia. Para que assim, de modo intencional, os recursos das cores favoreçam a sua relação com os espaços de casa ou de trabalho.

 

Ambientes Neutros

 

 

As cores consideradas neutras são o preto, o branco e o cinza. O que vai variar são as várias tonalidades dessas cores e a mistura entre elas, a textura dos elementos e a utilização dos metálicos, que, neste exemplo, temos até na luminária dourada para quebrar um pouco a predominância.

O preto, além de elegante, está sempre relacionado com o poder, com a seriedade e com o status. O branco nos sensações de pureza, limpeza e até de espiritualidade. A junção destas pode dar ao ambiente conotações de modéstia, neutralidade e praticidade. A composição de cores neutras agrada a maioria das pessoas, por ser bastante adotada em espaços impessoais e de acesso público. É sempre bom pensar em um contraponto, poucos elementos metálicos ou com cores quentes podem ser usados para quebrar o padrão. Os riscos em exagerar com os tons neutros? O excesso pode criar uma atmosfera de apatia, de frieza e de vazio. Use com moderação!

 

Cores Frias Para os Cômodos Íntimos

 

 

Cores frias são ótimas para cômodos privados, como os quartos e os banheiros, onde podemos ter momentos de descanso e meditação. A composição de ambientes com essas cores nos faz relaxar e ajuda muito a termos um bom sono. Os riscos em exagerar com estes tons? Em excesso não é indicado para quem quer estudar, se concentrar em tarefas e pode até dar um ar de melancolia pra quem fica muito nesses espaços. No entanto, se não for os casos citados, abuse dos tons frios e se inspire neste exemplo, onde o vermelho é usado como cor complementar para o azul e suas tonalidades. Usar uma cor complementar na medida certa não interfere na intenção de criar um espaço calmo.

As cores frias mais indicadas são o azul, o roxo, o verde e alguns tons do rosa. Assim como usar apenas uma cor complementar, discretamente, não interfere na intenção de relaxamento, os vários tons do roxo podem ser adotados em espaços de leitura e de trabalho integrados ao quarto, por exemplo. O roxo pode ser um forte aliado para o estimulo intelectual e é muito associado a criatividade e a produção, de modo geral. Não o subestime! O rosa deve ser usado, nesses cômodos, com muito critério e em alguns tons, para não infantilizar muito o espaço ou torna-lo cansativo. Os tons fechados dessa cor podem oferecer tranquilidade, delicadeza e ternura ao lugar.

 

Cores que Dão Apetite!

 

 

Não apenas dão apetite, mas primordialmente, as cores quentes são as mais usadas por restaurantes, lanchonetes e por designers nas cozinhas e em salas de jantar. Nesta paleta de cores, a cor com que devemos ser mais cautelosos é com o amarelo, pois, exageradamente, provoca irritabilidade e aversão. O amarelo, o laranja, o vermelho e as suas tonalidades, no geral, oferecem sensação de otimismo e nos instiga a agirmos, além de abrir o nosso apetite. São cores muito estimulantes em muitos sentidos e passa sempre essa mensagem de ação e de inquietude. Por isso também é bom pensarmos em pontos de equilíbrio e sabermos dosar as cores adequadamente.

Vimos que, na psicologia das cores, todas estas têm a capacidade de proporcionar estímulos positivos e também os negativos. O que vai determinar o sucesso da composição é a dosagem perfeita. Nada de exageros e saiba distinguir os tons frios dos quentes e assim por diante, para criar composições complementares. Divirta-se aprendendo as técnicas e siga também a sua intuição. Por que não?

 

Por Isabelli Rodrigues
Designer de Interiores
isabellirodriguesdesigner@gmail.com

    Fotos:

Notícias Relacionadas

Entre em contato com o Casa Estilos:

Horário de Atendimento:

De Segunda à Sexta das 09h00 às 18h00 e Sábados das 09h00 às 12h00

Telefones

(83) 9 8737 0365 / (83) 9 9657 6221